Entrevista com a vice-presidente da Bulgari

Em entrevista exclusiva  ao Portal FFW e devidamente autorizada a ser veiculada pelo Joialerismo - muito orgulhosa - , Sabrina Belli vice-presidente da Bulgari, fala das expectativas da marca no Brasil, luxo e perfil das consumidoras brasileiras.

Aproveitem !!
 



Sabina Belli, vice-presidente internacional da Bulgari
 
Quais são os planos da marca para o Brasil?
Temos muitos planos para o Brasil. A Bulgari é uma das marcas de alta joalheria europeia com os valores mais próximos das brasileiras, que são exuberantes e preocupadas com qualidade e prazer, com um estilo de vida muito sensual, como a Bulgari. Com certeza muitas boas oportunidades surgirão. Para nós há coisas muito importantes, como a localização e o timing certo para investir.
 
Qual é a identidade da marca?
A identidade da Bulgari é a incrível seleção colorida de pedras preciosas e o resultado que isso tem nas joias. A Bulgari é a magnificência da joalheria italiana, não só nas cores como também no corte, o cabochon, um corte muito único que usamos nas nossas pedras. De fato as pessoas que vêm à Bulgari procurando essa especificidade sempre vão para a mais ousada mistura de cores e de pedras preciosas, que criam essa combinação única.
 
As mulheres brasileiras têm um perfil de consumo diferente das europeias?
As brasileiras compram muito as joias com essa característica e também notamos que a linha Serpenti é bastante procurada, tanto os relógios e colares como as bolsas. Ficamos muito felizes quando vemos que muitos dos nossos designs estão de acordo com o gosto das brasileiras.

Como fazem para trabalhar produtos que não são joias?
A nossa filosofia é de nos concentrarmos muito no nosso core business, que são as joias. Antes de qualquer coisa, a Bulgari é uma joalheria, e é onde colocamos toda a nossa energia em termos de criatividade, inspiração e apoio. Mas claro, como qualquer pessoa balanceada, temos duas pernas fortes, que são as joias e os relógios, e temos dois bons braços, os perfumes e os acessórios.
 
O que mudou no consumo de joias com o passar do tempo?
Nós notamos algumas tendências que estão emergindo no mundo ocidental e em algumas áreas especificas da China. Uma delas é que as mulheres estão comprando joias para elas mesmas. As mulheres hoje já não esperam que ninguém inicie para elas o prazer de ter uma joia. Existem cada vez mais mulheres independentes com rendas altas e muitas estão investindo em joias. Isso é uma tendência nova.

E o que isso significa para a marca?
Para nós significa que temos que nos adaptar a esse tipo de consumidora, porque as mulheres não escolhem joias de forma igual aos homens.
 
As pessoas ainda veem as joias como um patrimônio?
Nós vemos que o mercado de alta joalheria ainda é muito atrativo para pessoas que querem investir para deixar um legado para o futuro, porque felizmente trabalhamos com produtos que são criados para durar muitas gerações. Isso torna este mundo muito fascinante, porque é forte e sólido. Alta joalheria ainda é um patrimônio comprado para ficar na família.

Qual o significado dessa exposição para a marca?
É também nosso dever enquanto marca de luxo educar os nossos consumidores e quem se interessa pelo assunto de alguma forma. Queremos mostrar um savoir faire que é muito particular e que deve ser visto como parte de uma cultura. E sendo a Bulgari uma marca italiana, ela faz parte da genialidade italiana assim como o design, a comida, a arte, enfim, muitas outras coisas. (risos)

É a sua primeira vez no país?
Não, já vim várias vezes tanto para negócios quanto para lazer. Esta é uma visita muito especial para a Bulgari que agora tem a primeira loja no Brasil, neste shopping que é um dos mais bonitos da cidade. E estou muito feliz por estar aqui representando a casa.

Fonte:FFW

Nenhum comentário

Deixe seu comentário!

Tecnologia do Blogger.
TOPO