Fabergé e o Ourives.


Tiara de diamante, da Fabergé. August Holmström (1829-1903) foi responsável por algumas das maiores joias de Fabergé. Ele completou seu aprendizado em 1850 e ingressou na oficina de Gustav Fabergé como joalheiro chefe em 1857 e tornou-se mestre em 1870. August e seu filho Albert, que o sucederam após sua morte em 1903, eram conhecidos por seu excelente trabalho com diamantes.

História:
Foi comprado após a Primeira Guerra Mundial na Suíça pelo rei da Bélgica da coleção dos Duques de Leuchtenberg, um título concedido pela primeira vez a Eugene de Beauharnais, filho da imperatriz Josephine e filho adotivo de Napoleão, por ocasião de sua casamento com a princesa Augusta Amalia, filha do rei Maximiliano da Baviera. Seu filho mais novo, o príncipe Maximilian Joseph, casou-se em 1839 com a grã-duquesa Maria Nikolaevna, da Rússia, filha mais velha do czar Nicolau I.

A rainha Maria José herdou a tiara de seu irmão, príncipe Charles Theodore (1903-1983)
Em seu testamento, esta jóia excepcional é chamada de "A Imperatriz Josephine Tiara", devido ao fato de que os diamantes de briolette na tiara foram um presente do czar Alexandre I da Rússia à imperatriz Josephine. O czar costumava trazer presentes para Josephine quando a visitava em La Malmaison, após o divórcio de Napoleão.


Hoje, esta tiara tem alguns nomes - 'A Imperatriz Josephine Tiara' e também 'A Leuchtenberg Diamond Tiara' pode ser vista  por todos no Museu de Ciências Naturais de Houston.

@officialfaberge @christiesjewels 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário!

Tecnologia do Blogger.
TOPO